Panfletagem da Frente Independente Popular – RJ em Madureira.

Panfletagem da Frente Independente Popular - RJ em Madureira.

Panfletagem da Frente Independente Popular – RJ em Madureira.

Dia: 19/03
Horário: 16h
Local: Central do Brasil (Ponto de encontro)

Abaixo, divulgamos o conteúdo do texto:

Nós, da Frente Independente Popular do Rio de Janeiro (FIP-RJ), nos indignamos perante os acontecimentos do último domingo, 16 de março, no Rio de Janeiro, quando Cláudia Silva Ferreira, de 38 anos, mãe de quatro filhos e auxiliar de serviços gerais, teve sua vida ceifada de forma bárbara pela polícia militar.

Após ser baleada – pela polícia militar – durante uma operação policial no Morro da Congonha, em Madureira, Zona Norte da cidade, e “socorrida” pela própria PM, Cláudia foi literalmente jogada no porta-malas da viatura para ser levada ao hospital. Durante o trajeto o porta-malas abriu e Cláudia caiu, ficando presa no para-choque do veículo e sendo arrastada por mais de 300 metros na Estrada Intendente Magalhães. Ao chegar ao hospital sua perna estava em carne viva.

O fato, amplamente divulgado nas redes sociais, obrigou ao monopólio dos meios de comunicação a se pronunciar. Naturalmente, essa imprensa vendida apontou o assassinato brutal de Cláudia como um “fato isolado”, um “erro de maus policiais”. Nada, além disso.

Fatos isolados e erros não ocorrem todos os dias. Amarildo, na Rocinha, foi torturado e assassinado. Na Praça Seca, dois jovens foram assassinados depois de uma abordagem policial. Paulo Roberto foi assassinado pela UPP em Manguinhos. Na Maré, a chacina de mais de 10 mortos – e a morte do pequeno Matheus, de 8 anos. No Morro do Juramento, três jovens foram executados.

Apenas alguns exemplos da rotina da polícia militar (e civil), que tem por finalidade uma política deliberada de criminalização e extermínio do povo pobre – com ataques racistas e carregados de preconceitos sociais.

A “Grande Imprensa”, os mesmos jornais e telejornais que chamam o povo em luta de vândalos e baderneiros, agora tentam descaradamente abafar mais um crime dessa polícia fascista.

A Polícia Militar do Rio de Janeiro, especializada no massacre diário e responsável por inúmeros crimes contra a população dos bairros pobres e favelas da cidade, tirou a vida de mais uma filha do povo! Cláudia da Silva Ferreira é mais uma vítima das políticas de repressão (de Dilma, Cabral, Paes e Beltrame) que são implantadas no estado do Rio de Janeiro em nome do grande capital.

Vale lembrar que este crime hediondo ocorreu uma semana depois do dia 8 de março, dia internacional da mulher proletária. Esta é a forma que velho Estado brasileiro “homenageia” a mulher lutadora.

Conclamamos a população a se organizar em grupos com seus familiares, amigos/as e companheiros/as de trabalho e se juntarem à Frente Independente Popular numa luta independente, classista e combativa.

 

Abaixo a violência do Estado

OS TERRORISTAS VESTEM FARDAS!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s