MILHARES DE ESTUDANTES EM GREVE NO CANADÁ

Por A NOVA DEMOCRACIA

Desde ontem, 23 de março, cerca de 50 mil estudantes de Quebec, no Canadá, iniciaram uma ‘greve social’ de 15 dias contra as medidas de austeridade do governo. Milhares saíram às ruas da cidade de Montreal em protesto.

As organizações estudantis, junto às populares, preparam a realização de uma grande manifestação de 1° de Maio, o Dia do Internacionalismo Proletário, que pode contar com a paralisação de diversas categorias. No próximo 2 de abril também está sendo convocada uma mobilização nacional.

“Desde o início do ano, o Partido Liberal fez reduções massivas em educação, em saúde e em meio ambiente. Então, é por isso que nós saímos às ruas; porque isso nos atinge diretamente e, em termos gerais, queremos denunciar a direção que o governo está tomando”, disse Camille Godbout, um dos representantes do movimento.

Informes sobre o preso político camarada Igor Mendes e sobre o processo dos 23 da Copa

 

CARTA DE IGOR MENDES À FRENTE INDEPENDENTE POPULAR – RJ

06/03/2015 – 93ª dia de detenção

À Frente Independente Popular

Companheiros/as,
saudações vermelhas, incandescentes, a cada um de vocês!

Desculpem-me por não tê-los escrito antes. De certo modo, a FIP esteve presente em cada carta que escrevi, sejam as de cunho pessoal, sejam as diretamente políticas. Recordo-me de um texto do CHE, “O que deve ser um jovem comunista”, no qual diz que uma das maiores satisfações de um militante revolucionário é acompanhar, ao longo do tempo, como organizações que nascem débeis vão se estruturando aos poucos, ganhando expressão, até se converterem numa autêntica força. Bem, obviamente não tenho o texto aqui comigo, mas é mais ou menos assim … Com a Frente Independente Popular se dá exatamente isso. Ninguém, nem os que estavam diretamente envolvidos no seu surgimento, tinha dimensão do processo que estava sendo colocado em marcha. A FIP, na verdade, como unificação na e para a luta, no que há de mais engajado no movimento popular do Rio, segundo os princípios de classismo, combatividade e independência, é uma grande iniciativa da qual temos todo o direito de nos orgulhar. Mais do que isso, é um exemplo e um patrimônio da luta do povo brasileiro, que já tem na nossa trajetória várias lições positivas e negativas sobre as quais se apoiarem. Marx falava, genialmente, que o processo histórico, no qual, via de regra, vinte anos equivalem a uns dias, apresenta, de tempos em tempos, grandes dias que condensam em si vinte anos. Tivemos o privilégio de viver, nos últimos anos, grandes dias e temos o dever de extrair dessa experiência todas as lições que ela nos oferece. Essa é uma tarefa que ainda está, em grande medida, por fazer.

O cenário do país é de aprofundamento da crise, econômica e política, com sucessivos aumentos de impostos, corte de investimentos públicos – que sempre atingem, antes de tudo e principalmente, as chamadas áreas sociais – e direitos trabalhistas, alguns consolidados há décadas, simplesmente riscados do mapa via medida provisória, sem sequer fingir qualquer negociação. Os escândalos de corrupção se sucedem demonstrando que aumenta a divisão entre os “de cima”. Nas favelas e bairros pobres, sobretudo no Rio, a polícia segue sua ação genocida (não encontro outro nome), assassinando indiscriminadamente, principalmente a juventude, já privada dos direitos mais básicos e, cada vez mais, da própria vida.

Do nosso ponto de vista, o importante é ver o reverso necessário de tudo isso: o avanço do protesto popular. Este tem, realmente, estremecido o Brasil, de Norte a Sul, por categorias ou por bairros, com maior ou menor nível de organização. Não passa um único dia sem que barricadas sejam erguidas, e cada vez mais as forças repressivas topam com crescente disposição em resistir, por parte das massas populares. Não podemos descartar que ocorra, nesse contexto, nos próximos meses, levantamentos de maiores proporções, mas, independentemente disso, a tendência doravante é de turbulências e instabilidade. As jornadas de Junho de 2013 não foram o início nem muito menos o fim de nada, mas apenas um momento marcante do novo ciclo da luta de classes no país. Esse ciclo tem como traço distinto o fato de que os oprimidos começam a se libertar da camisa de força do oportunismo e do reformismo, rechaçando crescentemente o descaminho da conciliação. O PT rasgou suas últimas vestes de comprometimento com qualquer projeto popular e somente o cinismo, pago a peso de outro, pode sustentar ter o governo Dilma qualquer colocação “à esquerda”. Ao Estado restará cada vez mais o único recurso da repressão para conter a rebelião popular que se gesta e que é inevitável. Preparemo-nos para grandes batalhas!

Não podemos, na verdade, superar novos desafios com o mesmo nível de consciência e organização de um período anterior, o que nos tornaria conservadores, ou até mesmo reacionários. Não estamos numa época para ambiguidades e é certo que seremos colocados à prova mais vezes. Se o inimigo nos ataca, isso significa que escolhemos o lado correto. Caso estivéssemos, a essa altura do campeonato, sendo homenageados por órgãos oficiais, participando de reuniões em palácios ou recebendo tapinhas nas costas de governantes, aí então esse seria um índice de que falhamos. Mas não, escolhemos estar até o fim ao lado da juventude combatente e dos trabalhadores da cidade e do campo, estamos convictos quanto a essa escolha, portanto, não há o que temer. Quem teme, certamente, são os que nos perseguem, pois viram que sua cara feia não nos assusta nem nos quebra. Não está longe o dia que pagarão dobrado todo o nosso penar.

No próximo dia 12 de Junho completa-se um ano da onda de prisões políticas que se abateu sobre vários de nós, na véspera da final da Copa do mundo. Essa data, tão expressiva, não pode passar em branco. Transformar as acusações feitas contra nós na denúncia vigorosa do Estado que nos acusa é tarefa chave para frustrar apolítica de amedrontamento aplicada pela reação. A FIP, bem como as organizações que a compõe, está no centro de acontecimentos de grande importância. O que está em jogo, no caso do nosso processo, que é de fato o processo da FIP, é o direito do povo de se expressar, manifestar e organizar livremente. Tratam-se das poças liberdades democráticas conquistadas por nosso povo ao fim do regime militar, foram arrancadas numa dura e sangrenta resistência, e não será a nossa geração que carregará a vergonha de tê-las cedido sem luta. Ao contrário, devemos erguer alto a consigna de que “Lutar Não É Crime!” e coesionar tudo o que há de progressista, democrático e revolucionário em torno dela. Calar-se diante de fatos tão graves, omitir-se ante a campanha pelo fim dos processos e prisões políticas é mais do que um ato de covardia: é um crime. Por isso proponho que, no próximo dia 12 /07, realizemos, aqui no Rio, um grande encontro nacional de presos e perseguidos políticos do Estado brasileiro na atualidade. O reconhecimento de nosso caráter de perseguidos políticos não virá de mão beijada, mas será conquistado com luta, e só pode ser definitivamente estabelecido pela História. Não permitir que nos apresentem como inconsequentes, criminosos, “assassinos”, apresentar nossa versão, nossos pontos de vista, defendê-los, são a chave para encorajar o prosseguimento das mobilizações. Esse deve ser, em última instância, o nosso objetivo com esse evento, que precisa ser organizado à altura dos desafios que estão em jogo. Proponho também, desde já, que sejam excluídas de qualquer das suas instâncias as forças governistas e aquelas que, dizendo-se de “esquerda”, prestaram-se ao vil papel de criminalizar a FIP e a juventude combatente, ou calaram-se covardemente perante os recentes acontecimentos.

Espero com ansiedade estar brevemente livre para ajudá-los a concretizar essa proposta, que, sem dúvida, demandará muitos esforços. Se isso não for possível, no entanto, fico tranquilo porque sei que estará em boas mãos.

Viva a Frente Independente Popular!
Lutar não é crime!
Liberdade aos presos políticos!

PS: Viva greve dos Garis!

Igor Mendes

———————————————————————————

ENTENDAM AS MENTIRAS E MANIPULAÇÕES ARTICULADAS SOBRE A AUDIÊNCIA DE ONTEM PELA GLOBO A RESPEITO DE IGOR MENDES

Outra mentira é que “réu desiste do silêncio”. Igor Mendes sempre quis falar durante o interrogatório e deixou bem claro isso.

O link da matéria mentirosa é esse:
http://g1.globo.com/…/juiz-expulsa-reus-e-plateia-de-sessao…

A ARTICULAÇÃO DA REDE GLOBO COM A JUSTIÇA BURGUESA

Por Wilson Ventura

Uma informação significativa referente à audiência dos presos e processados políticos realizada hoje (12/03), que está sendo omitida pela Rede Globo em sua sistemática tentativa de criminalização dos legítimos protestos populares no Rio de Janeiro, é o motivo que deu origem à atitude fascista do juiz Itabaiana Nicolau de expulsar absolutamente todos da sessão.

Durante o depoimento do universitário Igor Mendes, dona Jandira, mãe do ativista, não conseguiu conter as lágrimas ao ouvir o filho e, muito emocionada, levantou-se em prantos e disse: “Te amo”. Igor Mendes respondeu sua mãe em silêncio erguendo o punho. Os demais presentes, em solidariedade à dor de dona Jandira, repetiram o ato de Igor.

A reação intolerante, autoritária e egocêntrica do juiz Itabaiana Nicolau foi simplesmente expulsar da audiência todos os familiares e acusados! Contudo, na sequência, em justa resposta à atitude prepotente, os pais e familiares se retiraram da sessão gritando “FASCISTA” para o polêmico juiz.

Outro vil expediente utilizado pela corporativista Rede Globo foi mais uma vez posto em prática hoje. Na edição do vídeo da matéria, quando citam Fábio Raposo e falam sobre sua acusação da morte do cinegrafista Santiago Andrade, mostram a imagem de Igor Mendes. Não é a primeira vez que tentam confundir o espectador com a troca da imagem dos dois em suas matérias. Todo esse procedimento, deliberadamente direcionado para Igor, mostra a preocupação da reação com a ameaça que ele representa para o sistema: a ameaça do conhecimento!

As organizações Globo, trabalhando a serviço das classes dominantes desde a sua criação na ditadura civil-militar brasileira, ao utilizar os mais reles recursos para manipular a informação e distorcer os fatos, não consegue nada além de escancarar o caráter político da prisão de Igor Mendes.

NÃO PASSARÃO!
‪#‎EuApoioOs23‬

Curta Mídia Independente Coletiva – MIC

"A ARTICULAÇÃO DA REDE GLOBO COM A JUSTIÇA BURGUESA

Por Wilson Ventura

Uma informação significativa referente à audiência dos presos e processados políticos realizada hoje (12/03), que está sendo omitida pela Rede Globo em sua sistemática tentativa de criminalização dos legítimos protestos populares no Rio de Janeiro, é o motivo que deu origem à atitude fascista do juiz Itabaiana Nicolau de expulsar absolutamente todos da sessão.

Durante o depoimento do universitário Igor Mendes, dona Jandira, mãe do ativista, não conseguiu conter as lágrimas ao ouvir o filho e, muito emocionada, levantou-se em prantos e disse: "Te amo". Igor Mendes respondeu sua mãe em silêncio erguendo o punho. Os demais presentes, em solidariedade à dor de dona Jandira, repetiram o ato de Igor.

A reação intolerante, autoritária e egocêntrica do juiz Itabaiana Nicolau foi simplesmente expulsar da audiência todos os familiares e acusados! Contudo, na sequência, em justa resposta à atitude prepotente, os pais e familiares se retiraram da sessão gritando "FASCISTA" para o polêmico juiz.

Outro vil expediente utilizado pela corporativista Rede Globo foi mais uma vez posto em prática hoje. Na edição do vídeo da matéria, quando citam Fábio Raposo e falam sobre sua acusação da morte do cinegrafista Santiago Andrade, mostram a imagem de Igor Mendes. Não é a primeira vez que tentam confundir o espectador com a troca da imagem dos dois em suas matérias. Todo esse procedimento, deliberadamente direcionado para Igor, mostra a preocupação da reação com a ameaça que ele representa para o sistema: a ameaça do conhecimento!

As organizações Globo, trabalhando a serviço das classes dominantes desde a sua criação na ditadura civil-militar brasileira, ao utilizar os mais reles recursos para manipular a informação e distorcer os fatos, não consegue nada além de escancarar o caráter político da prisão de Igor Mendes.

NÃO PASSARÃO!
#EuApoioOs23

Curta @[163678980488219:274:Mídia Independente Coletiva - MIC]"
—————————————————

BREVE BALANÇO DA AUDIÊNCIA DOS 23
NÃO PASSARÃO!

Por Marino D’Icarahy, advogado de defesa de 11 dos acusados, inclusive de Igor Mendes.

Ontem, sexta, 13/03, foi dia de azar para o Juiz Itabaiana. Por causa de um enfrentamento havido no dia anterior, a partir do qual ele alterou a ordem prevista e não quis ouvir mais nenhum de nossos assistidos, o Juiz deixou o dia de ontem reservado, exclusivamente, para o interrogatório de 8 dos nossos 11 assistidos. Tomou um calor! Cada um desempenhou sua parte melhor do que o outro! Deram profundas lições, servíveis para todos que tiveram o privilégio de presenciar a audiência, na qual foi todo mundo barrado já na porta.

Eu tenho orgulho de poder defender cada um dos meus assistidos! Eles me representam! Já vencemos essa batalha, pela altivez com que desmascaramos o fascismo e a farsa montada para, como em diversos momentos da história, aniquilar os anarquistas e os comunistas e aqueles que fecham com eles.

Não abaixamos a cabeça diante da sana incriminatória do Estado! Saímos do Forum à meia-noite, com a alma lavada e enxaguada, prontos para o próximo combate! Eles tiveram que ouvir a cada um de nós, e, isso calou fundo no inimigo de classe! Não passarão!

—————————————

104 DIAS DA PRISÃO DE IGOR MENDES

Iniciamos mais uma semana, e hoje, 16/3/15, faz 104 dias que Igor Mendes está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu.

Privado de ver as pessoas que gosta, de estar com a sua família, de frequentar a universidade e tantos outros afazeres que lhe são de direito.

ATÉ QUANDO?

—————————————-

NOS POSTES E RUAS DO RIO DE JANEIRO:

——————————–

Matéria do AND:

http://www.anovademocracia.com.br/no-147/5821-luta-pela-liberdade-de-todos-os-presos-politicos

————————–

CAMPANHA PELA LIBERDADE DE IGOR MENDES E TODOS OS PRESOS POLÍTICOS EM MONTEVIDÉU, NO URUGUAI:

ARGENTINOS E URUGUAIOS APOIAM A CAMPANHA PELA LIBERDADE DE TODOS OS PRESOS POLÍTICOS NO BRASIL

Via Jornal A Nova Democracia

Fotos enviadas por um colaborador de cartazes da Frente Independente Popular – RJ colados nas ruas de Buenos Aires e Montevidéu.:

RJ: ESTUDANTES DO COLÉGIO JULIA KUBITSCHEK APOIAM A CAMPANHA Pela liberdade de Igor Mendes E TODOS OS PRESOS POLÍTICOS (Via AND):

———————————-

IGOR MENDES, MESMO ENCARCERADO, VOLTA A ESCREVER TEXTOS PARA O BLOG TRIBUNA DA IMPRENSA E MANDA RECADO

“NOTA DO EDITOR – Ficamos muito felizes em receber hoje o e-mail do Comitê pela Liberdade de Igor Mendes e todos os presos políticos. No e-mail os bravos lutadores explicam que foram encarregados de enviar um texto exclusivo do nosso colaborador e ativista político IGOR MENDES, que escreveu diretamente da prisão.

Ele informa aos leitores e internautas que continuará a escrever na nossa trincheira da liberdade de informação e expressão, embora não possa se comprometer com regularidade. “Pediu inclusive para agradecê-lo pelo belo depoimento que você prestou a favor dele em juízo no TJ-RJ”. Cumpri apenas minha obrigação como cidadão, jornalista, ativista social e Conselheiro da ABI.

Segue um pequeno recado que ele nos enviou no mesmo papel que escreveu o texto: “Desculpem o atraso com que esse texto chegará às suas mãos, talvez envelhecido por novos acontecimentos. Estas linhas são escritas dentro da prisão, no interior do complexo penitenciário de Bangu, em condições portanto excepcionais. Um longo trajeto será percorrido desde agora, quando, à caneta, rascunho estas linhas, até a sua publicação na rede. Ainda assim insisto em retomar minha contribuição nessa página, e gostaria de agradecer, desde já, a oportunidade. Tentam calar-me, prendendo-me. Por isso escrever, ainda que mal, marca meu protesto contra o arbítrio e a perseguição política que têm atingido a geração das jornadas de junho. Não deixa de ser, para mim, um gesto libertador”.

Defendo a extinção imediata de todos os processos e o cancelamento das condenações! Vale esclarecer, para que esse artigo (carta) chegasse ao seu destino (TRIBUNA da IMPRENSA online) por e-mail, foi necessário reescrevê-lo também em condições precárias, pois o ‘Comitê pela Liberdade de Igor Mendes’ tem a foto da carta, e não ela em si”.
(Daniel Mazola)

http://tribunadaimprensaonline.blogspot.com.br/2015/03/a-crise-e-os-protestos.html

 

 

Ato dia 31/3/15: 10 ANOS DA CHACINA DA BAIXADA

Com informações da Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência

10 ANOS DA CHACINA DA BAIXADA

A DITADURA NÃO ACABOU NAS PERIFERIAS!

Na noite do dia 31 de março de 2005, quando se completavam 41 anos do golpe militar de 1964, policiais militares iniciaram uma série de assassinatos em Nova Iguaçu e só terminaram a ação em Queimados. No total, 29 pessoas morreram e somente uma conseguiu sobreviver. Foi a maior matança realizada por agentes do Estado até hoje no Rio de Janeiro de uma só vez, teve intensa repercussão nacional e internacional, e ficou conhecida como a Chacina da Baixada.

A mobilização da sociedade a partir desse massacre, principalmente dos familiares das vítimas e organizações defensoras dos direitos humanos, obrigou o Estado a fazer o que geralmente não acontece quando se trata de crimes cometidos por grupos de extermínio: investigar e chegar a alguns dos culpados. Dos 11 policiais diretamente envolvidos, apenas 5 foram julgados, 4 foram condenados e 1 foi absolvido, e mais um, beneficiado pela chamada “delação premiada”, foi assassinado na prisão por seus ex-comparsas.

Os outros não foram julgados, e nenhum mandante ou chefe do grupo de extermínio do qual os condenados faziam parte foram investigados, embora tenha sido formada, logo após a chacina, uma suposta comissão de nível federal que deveria investigar a fundo os grupos de extermínio atuantes na Baixada Fluminense.
Em consequência, embora tenha sido uma vitória da mobilização popular os julgamentos e condenações, o quadro de violência, matanças e impunidade nessa periferia do Grande Rio não se alterou significativamente nestes seis anos. De certa forma se agravou, pois enquanto a propaganda e as ilusões em relação às Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) alimentam a ideia de que há uma nova realidade de segurança pública no Rio, a extrema violência que prossegue em regiões periféricas como a Baixada, a Zona Oeste do município do Rio e São Gonçalo/Itaboraí, ficam esquecidas pela grande imprensa e por grande parte da chamada “opinião pública”.

Deve-se lembrar, aliás, que é para essa periferia pobre, carente dos serviços públicos mais básicos, e esquecida pela mídia, que os atuais projetos de remoção de comunidades, estimulados pela especulação imobiliária desencadeada pela realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas, querem levar ainda mais pessoas pobres. Pretende-se, dessa maneira, aprofundar a construção de uma metrópole segregada e dividida, onde a maior parte da população (a parte pobre) viveria em regiões distantes, abandonadas e “invisíveis”.

É por isso que os familiares das vítimas da Chacina da Baixada, e movimentos e organizações defensoras dos direitos humanos, fazem questão de sempre lembrar o 31 de Março e a Baixada como uma data e um lugar que nunca podem ser esquecidos. Os oito anos da chacina serão lembrados por uma caminhada que vai refazer o trajeto dos assassinos pelas ruas de Nova Iguaçu, naquela noite horripilante.

A concentração será na Via Dutra, na altura da concessionária Besouro Veículos, às 14hs, no 31/03/2015.

DIA 31/03, ÀS 14HS – VIA DUTRA

Mais informações: 97648-5418 OU 98640-6823

Alguns informes do dia 12 e 14 de março do povo combativo

MANIFESTAÇÃO de trabalhadores da Saúde em 12/3/15

Empregados da OS (“Organização Social”) Fibra fizeram em 12 de março uma manifestação pela manhã em frente à Prefeitura, às 9h.
Segundo informações recebidas, a OS, que tinha contrato com a Prefeitura para terceirizar contratos de clínicas da família da área da Tijuca, Vila Isabel e Grajaú está sendo descredenciada por exigência do Ministério Público e não quer pagar direitos trabalhistas aos empregados. A empresa fez a proposta de pagar apenas 50% do devido, negada em assembleia ontem.
Os funcionários da empresa pediam apoio da população, ativistas e midiativistas no local da manifestação.

—————————————————

Nem dia 13 nem dia 15:

—————————————————–

Informe da Greve dos Garis (iniciada a partir da zero hora de 14/3/15):

No dia 19/3, bem cedo os Garis estiveram mais uma vez na porta da Comlub, na Tijuca, reinvindicando seus direitos – e principalmente, o direito de GREVE. Demonstraram força. Aos gritos de “prefeito a culpa é tua” os/as garis continuam em GREVE! Lembrando a histórica greve do ano passado, seguiram da Tijuca para a Prefeitura com o grito de ordem “NÃO TEM ARREGO!”. Uma das referências da luta de 2014.

A GREVE CONTINUA!
TODO O APOIO À GREVE DOS/AS GARIS!

 

 

 

UM VERDADEIRO DIA 15 DE MARÇO! (“Fórum de Enfrentamento ao Genocídio do Povo Negro”))

UM VERDADEIRO DIA 15 DE MARÇO!

Ontem [15/3/15] tivemos uma verdadeira manifestação no dia 15 de março, em Madureira: o ato em memória de Cláudia Ferreira da Silva, 38 anos, mulher negra, auxiliar de limpeza e moradora do Morro da Congonha, zona norte do Rio de Janeiro, assassinada pela polícia militar, em 16 de março de 2014.

“O assassinato de Cláudia revela a face cruel do racismo brasileiro, que se dá através da violência do Estado. Vê-se as diferenças de repercussão da mídia, em relação ao menino João Hélio, este o tempo todo lembrado por seu nome; já Cláudia, foi duplamente desumanizada, pela polícia e imprensa, que insistia em usar o termo “mulher arrastada”, descaracterizando a vítima. E assim segue o genocídio do povo negro.

Você sabe o que é ‘genocídio’?

Em 1912, um ‘médico’ chamado Afrânio Peixoto disse que o Brasil levaria 100 anos para se livrar completamente da população negra que restou da escravatura. Ou seja, queriam que em 2012 não houvesse mais negros/as no Brasil, que a população, conforme os planos de eugenia, estaria completamente ‘clareada’. Naquela época, existiam CEM negros para cada UM branco. Cem anos depois, somos, ainda, 52% da população. O genocídio está em curso ainda.

A violência contra mulheres negras nos hospitais, que iniciou naquele período, leva mães negras e seus bebês a óbito; o encarceramento em massa, onde 80% são de homens negros nas prisões masculinas, e nas femininas, 70% são negras. De cada 100 assassinatos, 80 são negros; morrem 83 negros por dia.

Genocídio é ‘(…) a destruição de uma nação ou de um grupo étnico'”.

* Texto retirado do panfleto do ‘Fórum de Enfrentamento ao Genocídio do Povo Negro’.

Cláudia Ferreira presente na luta!

Notícias sobre o caso dos presos políticos Caio e Fábio

 

PRESOS POLÍTICOS: LIBERDADE PARA CAIO SILVA E FÁBIO RAPOSO!

A 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro julgou procedente recurso para desclassificar o crime de homicídio triplamente qualificado. Em razão disso, os ativistas também não serão mais julgados pelo Júri Popular.

A decisão foi publicada na página do TJ [1] e os ativistas políticos serão colocados em liberdade entre hoje (18/03) e amanhã.

Decisão: conhecido o recurso e provido – maioria

“Por unanimidade de votos, rejeitaram as preliminares arguidas e, no mérito, por maioria, deram provimento aos recursos defensivos para desclassificar as condutas dos recorrentes, determinando a soltura dos mesmos com aplicação das medidas cautelares elencadas no voto do eminente desembargador Gilmar Teixeira, designado para o acórdão, devendo os alvarás de soltura serem expedidos pelo juízo de primeiro grau. Oficie-se para cumprimento. Usou da palavra pelo recorrente Fábio a defensoria pública, e pelo recorrente caio o advogado Antonio Pedro Melchior. Usou da palavra também, representando o órgão do ministério público, o procurador de justiça, doutor Júlio César lima dos santos.”

[1] http://www4.tjrj.jus.br/EJUD/CONSULTAPROCESSO.ASPX…

Nota do Laboratório de Direitos HUmanos de Manguinhos ():

Santiago: “O Estado é o Assassino!”

Toda a sociedade do espetáculo do controle punitivo penal está convidada a refletir no espelho suas mentiras!

Santiago foi assassinado pela Tropa Assassina da PM fascista!

E não foi o único que morreu ou foi ferido assim naquele dia antes e depois.

Digam aos parentes do Santiago que o Estado é o assassino!

Digam aos filhos do Santo Bode Expiatório que nós, milhões de Caios e Fabios, morremos todos os dias no trem/ônibus/metrô/Brt lotados, vendo nossos filhos com fome, pra alimentar a conta HSBC Suíça de Jacob Barata e da Odebrecht!

Não se deve confundir violência com contra-violência! A reação do oprimido frente a violência do opressor! Reagir à ordem injusta é um dever!

 

 

 

Debate da FIP-RJ Opressão e Resistência da Mulher Trabalhadora

No dia 20/3 realizamos o debate Opressão e Resistência da Mulher Trabalhadora

Data: 20/03 (sexta-feira)
Local: UERJ, 9º andar (RAV 92)
Horário: 18h

Evento:

A questão da mulher nunca deixou de ser essencial. Mesmo após quase cem anos de criação do dia Internacional da Mulher Trabalhadora percebemos a necessidade de que cada vez mais mulheres estejam se organizando por sua emancipação e atuação em todas as lutas combativas que busquem a transformação da sociedade.

Com foco na opressão, criminalização e resistência, damos um passo importante para expormos nossas diferenças e consensos, impulsionando a garra e a firmeza de todas.

Em comemoração ao dia 8 de março, as mulheres da Frente Independente Popular convidam todas e todos para um debate aberto e amplo sobre a opressão feminina e a luta das mulheres.

Participaram da Mesa:

– Coletivo Feminino Anita Garibaldi
– Camila Jourdan, professora da UERJ
– Gizele Martins, moradora da Maré
– Movimento Feminino Popular

Contra a opressão da mulher!
Viva a luta da mulher trabalhadora!
Viva o 8 de março!

Fotos:

————————————-