NOTA DE REPÚDIO À COVARDE AGRESSÃO PERPETRADA POR DIRIGENTES DO PSTU CONTRA ATIVISTAS DA FIP-RJ

NOTA DE REPÚDIO À COVARDE AGRESSÃO PERPETRADA POR DIRIGENTES DO PSTU CONTRA ATIVISTAS DA FIP-RJ

(Publicada dia 17/4/15)

Na noite do dia 16/04 cinquenta (50) BATE-PAUS da Direção do PSTU do Rio de Janeiro invadiram uma reunião de comissões da Frente Independente Popular (FIP-RJ) no 9º andar da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). A reunião tinha como pauta a ajuda nos preparativos do evento do Dia do Índio que será realizado domingo pelo Movimento de Resistência Aldeia Maracanã. Os agressores espancaram covardemente os únicos seis (6) companheiros presentes, ferindo-os gravemente com socos, pontapés e arremessando cadeiras. Os companheiros foram hospitalizados, sendo que em um dos casos, houve a necessidade de pontos cirúrgicos. Uma jovem secundarista foi gravemente agredida pelo dirigente do PSTU membro da Direção do Sindipetro, o CAPANGA Eduardo Henrique. Como resultado a jovem estudante ficou com vários hematomas no rosto. As mochilas de dois ativistas e um celular foram furtados da sala onde os agredidos se encontravam.

Num momento em que o movimento popular sofre uma monstruosa perseguição política no Rio de Janeiro, principalmente a FIP e o MEPR. ESTE PARTIDO SOCIAL POLICIAL ASSUME DESCARADAMENTE UMA POSTURA INACEITÁVEL DE TROPAD E CHOQUE DA POLÍCIA POLÍTICA!

Dentre os dirigentes do PSTU presente estavam BATE-PAUS do Sindipetro (Eduardo Henrique), CAPANGAS da Conlutas (Leandro Santos), um sindicalista dos Correios (Daniel Macedo), o candidato derrotado Júlio Anselmo, um professor do Colégio Estadual Júlia Kubitscheck (Tiago Hastenreiter) , e outros Dirigentes que estão sendo identificados.

Esta atitude odiosa própria de bandos paramilitares fascistas só comprova o papel deles de funcionários de quinto escalão do governo. No momento em que a gerência petista ataca os direitos trabalhistas, persegue politicamente ativistas e promove chacinas nas periferias e no campo, o PSTU ataca os que estão em luta contra todas essa medidas nefastas. Estão servindo de seguranças de luxo para a CUT – com a qual andam de mãos dadas – ao atacar militantes do movimento popular.

Não é atoa que militantes do PT que estavam na UERJ no momento das agressões passaram pelo corredor saudando este covarde espancamento praticado. Na essência este partido social policial está junto com a DRCI, Pezão, e Dilma.

Esse episódio serve para revelar aos estudantes, trabalhadores e ao povo em geral quem são seus inimigos e quem são seus amigos. O PSTU que vem perdendo a luta política nas ruas, nas universidades, escolas e sindicatos está recorrendo a métodos típicos das velhas centrais governistas CUT, Força Sindical e demais sindicatos mafiosos. Vale ressaltar que este partido policialesco que tem dois militantes na UERJ, nas últimas assembleias e atos que ocorreram na universidade perderam posições políticas. Usando velhas práticas daqueles que não aceitam perder no embate político, passam para métodos obscuros de sabotagem, implosões de assembleias e, agora, espancamentos. É muito esclarecedor que esta agressão claramente organizada tenha ocorrido dentro da referida universidade.

A FIP que desmascarou a posição política conciliadora deste partido (PSTU) nas ruas, além de ser perseguida e ter vários companheiros processados pelo Estado, agora também é alvo de agressões covardes típicas das policias políticas que servem como quinta coluna da reação.

É de conhecimento público que os elementos deste partido oportunista sempre se acovardaram e arriaram suas bandeiras à primeira faísca de qualquer ataque da repressão. E agora em uma proporção de 10 para 1 se portam como valentões assumindo uma postura execrável.

Convocamos a todos os indivíduos e entidades políticas democráticas a repudiar esta prática inaceitável, covarde, e repugnante. Divergências entre movimentos devem ser debatidas sempre politicamente.

Neste momento em que se agudiza a crise e recrudesce a repressão ao livre direito de organização e manifestação em nosso país é dever de todos aqueles que prezam pelos direitos democráticos, se manifestarem publicamente e expurgar de todos os espaços de luta qualquer organização que mantém este tipo de atitude, que só contribui com a repressão e a criminalização dos movimentos populares.

Construir pela luta combativa a unidade de todos os movimentos que defendem o caminho independente e classista!

Abaixo o Governismo e o Oportunismo!

Ousar Lutar, Ousar Vencer!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s