DEBATES: Viva as Jornadas de Junho de 2013!

l.php

Viva as Jornadas de Junho de 2013!

 
As Jornadas de Junho significaram um marco histórico de grande importância para o nosso País. Tudo que se disse por anos a fio, de que o povo brasileiro seria “passivo”, “acomodado” foi desmentido por aqueles dias em que a rebelião popular tomou as ruas de praticamente todas as cidades brasileiras. As Jornadas representaram a continuidade de lutas por liberdade que vêm de longe, protagonizadas pelo nosso povo no campo e na cidade, embora nem sempre noticiadas, como a sangrenta luta pela terra protagonizada pelos povos indígenas e quilombolas, as revoltas contra o genocídio dos pobres nas favelas, as incontáveis greves e manifestações populares que eclodem Brasil afora por diversas reinvindicações.
Definitivamente, não foi por 20 centavos, mas por um Brasil novo, que combatemos em junho de 2013. Desde o início, os governantes, em todas as esferas, fizeram todo o possível para sufocar os protestos: desde tentativas de manipulações midiáticas, brutal repressão policial, detenções e prisões arbitrárias, cercos a praças públicas e tentativa de dividir os manifestantes entre “bons” e “vândalos”. Isso inclui o governo federal à época, dito de “esquerda”, que não hesitou em enviar a Força Nacional de Segurança para reprimir os protestos, como já havia feito durante as greves operárias nas obras do PAC.
As Jornadas de Junho mostraram de forma clara que todos os partidos eleitoreiros, defensores da velha ordem, estão do mesmo lado contrário ao povo em luta. Por isso todos eles foram rechaçados daquelas manifestações, sob o grito de que: “Eleição é farsa!”. Hoje, mais do que nunca, diante da falsa polarização – entre PT de um lado e PMDB de outro – é necessário erguer alto as bandeiras de Independência, Combatividade e Classismo que tremularam nas barricadas em junho de 2013. Sem dúvida, uma vez que nenhuma das reivindicações populares foram até então atendidas, outras Jornadas, ainda maiores, virão.
Viva as Jornadas de Junho!
Viva a juventude combatente!
Rebelar-se é justo!
 
Sexta-feira, 17 de junho de 2016
18h30
IFCS
Organizações convidadas para a mesa: PCB, LCP, UNIPA e Frente Revolucionária.

 

DEBATE: 3 ANOS DA BATALHA DA ALERJ: VIVA AS JORNADAS DE JUNHO!
Sexta-feira, 17 de junho de 2016
18h30
IFCS
Organizações convidadas para a mesa: PCB, LCP, UNIPA e Frente Revolucionária.

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1746018855615160

 

DEBATE: AS JORNADAS DE JUNHO E A CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS POPULARES

Quinta-feira, 23 de junho de 2016
18h30
IFCS
Mesa: a confirmar.

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1812807238938568/

 

Anúncios

DEBATE: Prisões Políticas e Criminalização dos Movimentos Populares (nesta quarta-feira, 08/04/15, às 18h na UERJ)

Será nesta quarta-feira (08/04) às 18h na UERJ.

DEBATE: Prisões Políticas e Criminalização dos Movimentos Populares

Evento: https://www.facebook.com/events/824501967642674/

Debate da FIP-RJ Opressão e Resistência da Mulher Trabalhadora

No dia 20/3 realizamos o debate Opressão e Resistência da Mulher Trabalhadora

Data: 20/03 (sexta-feira)
Local: UERJ, 9º andar (RAV 92)
Horário: 18h

Evento:

A questão da mulher nunca deixou de ser essencial. Mesmo após quase cem anos de criação do dia Internacional da Mulher Trabalhadora percebemos a necessidade de que cada vez mais mulheres estejam se organizando por sua emancipação e atuação em todas as lutas combativas que busquem a transformação da sociedade.

Com foco na opressão, criminalização e resistência, damos um passo importante para expormos nossas diferenças e consensos, impulsionando a garra e a firmeza de todas.

Em comemoração ao dia 8 de março, as mulheres da Frente Independente Popular convidam todas e todos para um debate aberto e amplo sobre a opressão feminina e a luta das mulheres.

Participaram da Mesa:

– Coletivo Feminino Anita Garibaldi
– Camila Jourdan, professora da UERJ
– Gizele Martins, moradora da Maré
– Movimento Feminino Popular

Contra a opressão da mulher!
Viva a luta da mulher trabalhadora!
Viva o 8 de março!

Fotos:

————————————-

Convite para lançamento de livro hoje, 7/2/15, às 18h

Lançamento do livro “Um Lugar Fora do Mapa”

Dia: 7 de Fevereiro (sábado) às 18 horas no Clube Fleixeiras, Comunidade de Tubiacanga na Ilha do Governador.

O autor do livro, Professor André Tenreiro, retratou a luta de resistência dos moradores do atual bairro do Galeão contra as remoções arbitrárias para implantação do aeroporto e a luta de Tubiacanga pelo Direito à Moradia.

Com informações da FIST:

“O livro Um Lugar Fora do Mapa conta a História da parte ocidental da Ilha do Governador, e se aprofunda nos efeitos geográficos e sociológicos da destruição das comunidades de Flexeiras e Itacolomi na ocasião da construção do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Antônio Carlos Jobim (Galeão).
Com fotos, mapas, gráficos e uma narrativa com diversos depoimentos expõe as consequências não só materiais, mas principalmente psicológicas da experiência de remoção em indivíduos “nascidos e criados” em localidades com fortes relações comunitárias.
O lançamento dessa obra em Tubiacanga é uma homenagem a essa comunidade que recebeu boa parte dos removidos pelas grandes obras que aconteceram na região na segunda metade do século passado. O evento também será um novo encontro de entidades que atuaram na defesa da localidade quando em 2013 ela esteve ameaçada de ser destruída pelo processo de privatização pelo qual aeroporto do Galeão estava passando.”

https://www.facebook.com/events/1536045823321733/

lançamento livro Tubiacanga

Debate: “Os movimentos sociais na conjuntura: balanço, desafios e perspectivas”

Data: 12/12/2013

Horário: das 9 às 12 horas

Local: Sala M do Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria – CSEGSF/Ensp (Entrada pela Leopoldo Bulhões, 1481 – Manguinhos)

Movimentos confirmados:

Aldeia Maracanã

APA Funk

Favela Não se Cala

FIP

Fórum Social de Manguinhos

Fórum de Saúde

Jornal O Cidadão

Palestra da FIP “Manifestações X Discurso da Mídia” no Colégio Monteiro Lobato de Campo Grande, Rio de Janeiro.

A Frente Independente Popular/RJ realizou nesta quarta-feira (30/10) uma palestra sobre as Manifestações (“Manifestações X Discurso da Mídia”) no Colégio Monteiro Lobato de Campo Grande. A palestra teve como público alunos do 3° ano do Ensino Médio e contou com a participação de alguns professores da Instituição.
A palestra foi realizada à pedido de um professor da Instituição que entrou em contato com a FIP através de nosso e-mail.
Assim, a FIP gostaria de agradecer toda o acolhimento e receptividade da comunidade escolar do Monteiro Lobato. Gostaríamos de agradecer especialmente:
– à Coordenação e à Direção do Colégio, não só por permitirem a realização da palestra, mas por incentivarem a discussão de temas tão importantes e atuais dentro das salas de aula, incentivando a formação de estudantes críticos e conscientes de seu papel político na sociedade;
– aos Professores, por terem entrado em contato com a FIP, por todo apoio, ajuda e paciência com os palestrantes.
– aos alunos, por todo interesse, participação, atenção e paciência;

PS.: Agradecemos também pelo lanche oferecido aos palestrantes;

A FIP está aberta e receptiva para realização de outras palestras em escolas, universidades, comunidades etc.
Os contatos com a FIP podem ser realizados diretamente por mensagem de “in box” no facebook ou atrvés de nosso e-mail: frenteindependentepopular@hush.com