Informe sobre o ato do dia 4 de Abril no Complexo do Alemão

Sábado, dia 04/04, estivemos no ato no Complexo do Alemão, que se concentrou na Grota e levou cerca de 400 pessoas numa bela marcha pela Estrada do Itararé.

O ato gritava ‘FORA UPP’ e contra a violência e a política de repressão da polícia política que mais mata no mundo, a PMRJ. As faixas e cartazes falavam sobre a violência vivida diariamente no Complexo do Alemão. Uma verdadeira ‘zona de guerra’. As vozes dos moradores e moradoras, apoiadores e apoiadoras, com gritos de ordem como ‘FORA UPP’, ‘FIM DA PM’, ‘POLÍCIA SÓ MATA POBRE’, entre outros, felizmente ofuscaram o carro de som que tentava controlar a manifestação; lembrando bem a prática partidária e de sindicatos patronais.

Infelizmente, as ONG’s funcionam como mais um braço do Estado dentro das favelas, com o objetivo de pacificar a revolta popular e controlar a luta do povo. Dirigindo uma manifestação, por exemplo.

As ONGs e seus “ongueiros” e “personalidades” tentaram controlar a manifestação e pacificar a justa revolta popular, não conseguiram. O povo quando está na rua não aceita ser controlado. O Estado já o faz todos os dias! A revolta e a vontade de gritar contra seus opressores é mais forte que qualquer carro de som ou controle. O povo escolherá a sua forma de luta.

Chegaram ao ponto de defender a Globo. Novamente, não conseguiram. A população expulsou a Globo da manifestação aos gritos de: “O povo não é bobo, abaixo a rede globo”. A Globo age como polícia e com a polícia. Representam o monopólio da comunicação no país. “Comunicação” que criminaliza as favelas e periferias todos os dias. Quem não sabe?

Nenhum tribunal acabará com a opressão e os assassinatos nas favelas e periferias. É algo que o povo tem que acabar com as próprias mãos. Organizando-se e lutando.

Se a sociedade capitalista só se sustenta através da opressão “o povo (negro) tem o direito de usar qualquer meio necessário para se defender e fazer justiça”. Malcom X.

VIVA A LUTA DO POVO!
FIM DA UPP! FIM DA POLÍCIA!
OS TERRORISTAS VESTEM FARDAS!

Mercenários das Organizações Globo, travestidos de jornalistas, são expulsos do ato:

Vídeo do Coletivo Papo Reto:

 

A manipulação da Rede Globo (nas palvras da ativista Paula Kossatz):

“Ontem, no site do G1, havia uma matéria com um vídeo da Globo News que havia sido feito ao vivo durante o PROTESTO LEGÍTIMO E PACÍFICO por causa das mortes ocorridas durante a ação desastrosa da polícia militar no Complexo do Alemão. A matéria era esta aqui: http://migre.me/pku0g

No vídeo original, a repórter Carolina Cimenti, que estava ao vivo cobrindo o ato, relatava a dor dos moradores com a morte do menino Eduardo e mostrava claramente a natureza pacífica do ato com mulheres, crianças, jovens e homens segurando cartazes e panos brancos pedindo PAZ, o que era bem nítido nas imagens, assim como era nítida a comoção da jovem repórter.

A repórter falou, durante a transmissão para o programa da Leilane Neubarth, de entrevistas que ela havia feito durante o dia com moradores e moradoras sobre a rotina massacrante de todos ali, do medo em que vivem (sabemos todos que o medo é dos policiais da UPP), mas é claro que estas entrevistas nunca vão ao ar e se são mencionadas em algum momento, a tal “crítica à UPP” é sempre taxada como uma “defesa ao tráfico”… haja distorção, haja manipulação. Em alguns momentos da transmissão a Leilane insistia em interromper a repórter quando ela entrava em algum assunto sobre “um buraco mais embaixo”…

Bem, o “vídeo” (no link acima do migre.me) que entrou hoje no lugar deste aqui do post, é todo editado, e agora os moradores não são mais chamados de moradores e sim de “um grupo”… esta nova nomenclatura os deixa a um passo de grupo “de guerrilha armada” ou “grupo terrorista” como a Globo bem gosta de taxar qualquer movimento a favor da liberdade e da democracia. A nova edição deixa tudo no ar e tira da polícia a responsabilidade do ataque violento. Mais um, pois parece que não bastaram as quatro mortes no dia anterior.

O nome desta troca de vídeo se chama CENSURA interna. A própria Globo se censurou em nome da manutenção do Status Quo. Ainda bem que eu gravei pelo celular o vídeo original, já imaginando que eles iriam tirar do ar (eles sempre fazem isso). A repórter foi corajosa e espero que não tenha sofrido represálias dentro da empresa.

Assistam ao vídeo original abaixo: https://www.facebook.com/video.php?v=10205031291555565″

—————————

Vídeo divulgado pelo Coletivo Mariachi:

 

 

 

Informes sobre a Manifestação ocorrida ontem no Complexo da Maré

A realidade dos moradores da Maré

Manifestação ocorrida ontem. Em favor da VIDA no Complexo da Maré. Contra a criminalização da pobreza e o genocídio do povo pobre e negro.

Mais uma vez a Polícia e o Exército transformaram um protesto legítimo, pelo direito à vida e contra os crimes cometidos pelo Estado, numa total praça de guerra. Ataques de bomba de gás lacrimogênio, que não paravam de cruzar o céu mareense, atingiram as casas dos moradores que, deseperados, precisaram socorrer seus filhos e filhas. Muitas bombas de efeito moral, tiros de bala de borracha e de arma de fogo foram disparados. As incessantes rajadas de pistolas e fuzis, por parte da Polícia e do Exército, demonstraram o teor de intimidação e covardia. É, de fato, um recado para que o povo pobre e negro não se manifeste, não proteste; que aceite “calado” as injustiças sociais diárias.

Felizmente, não funcionou. A manifestação seguiu firme diante de toda a intimidação. E quando o protesto pacífico foi reprimido com tiros de fuzil pelas “Forças de Pacificação” e bombas de efeito moral e de gás lacrimogênio atiradas pela PM, moradores se revoltaram e revidaram; começaram a sair às ruas aos montes e a responder ao ataque da Tropa de Choque com pedras, garrafas e fogos de artifício.

A população das favelas e periferias do Rio de Janeiro vivem no que podemos chamar de “Apartheid democrático”, onde o “Estado Democrático de Direito” é, na verdade, uma Ditadura da Burguesia. Com suas leis burguesas impõem uma segregação social e racial.

A revolta do povo pobre e negro, dos explorados e oprimidos, e neste caso em especial, dos moradores do Complexo da Maré é mais do que justa. É necessária!

Viva a luta do povo!

Abaixo as fotos da Comissão de Comunicação da FIP-RJ:

 https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xap1/v/t1.0-9/11025939_601892903278292_5414033932274936004_n.jpg?oh=b6464431db442a26ada0034d314eba90&oe=55859DB0&__gda__=1435068524_6b03356525aac8779bee0996e68138e1

https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xfp1/v/t1.0-9/10425056_601892883278294_3051485360750020996_n.jpg?oh=60d8abe3af5d45c964eaccf6f8aa5975&oe=554C85D4&__gda__=1431183965_59abeaba0485193bc55bc1e86d2ababe

https://fbcdn-sphotos-g-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpa1/v/t1.0-9/10923333_601892879944961_7601858395946610205_n.jpg?oh=b3c8a50768f84e5cdf4b5f0c3eea59db&oe=558CF7DD&__gda__=1430925925_3007cbc5e401f89ab61f244b6638e5df

https://scontent.xx.fbcdn.net/hphotos-xfp1/v/t1.0-9/1504991_601892876611628_8045647139289583525_n.jpg?oh=3c126f19b0c89328d814c75a290443fc&oe=5585D6BF

https://fbcdn-sphotos-b-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpa1/v/t1.0-9/10986624_601891073278475_8165482588921166737_n.jpg?oh=65bf78fab773dbcae90c7567c7a4bf9e&oe=5584C195&__gda__=1431439405_53e214af39142c9fe1894055bed5e8d7

https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpf1/v/t1.0-9/11021094_601891053278477_7829847215393052908_n.jpg?oh=194982bde98f825cb8b8d8e5d862b616&oe=557DAD45&__gda__=1435692847_38aadc56a92d8823805447dda7cbd687

https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpf1/v/t1.0-9/10422516_601891009945148_8366210715917470619_n.jpg?oh=933cb7a3220a7f7718101fe2b0545c77&oe=5593CE19&__gda__=1435509619_299bae8160a4f84cabb59334a6c9f51c

https://fbcdn-sphotos-d-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xfp1/v/t1.0-9/10991112_601891006611815_4902819303747009886_n.jpg?oh=a7343b240369e01e63b583a2460e7764&oe=554F7E61&__gda__=1431291112_5b1cc7c8c56d611c5fdc2b17f34927b2

https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpf1/v/t1.0-9/1506395_601890979945151_3456489300034124298_n.jpg?oh=7a58f60014a221d2c12870d312eb03cc&oe=55857A91&__gda__=1431388240_aab7aa48a960b2ebb76409b82ccf182d

https://scontent.xx.fbcdn.net/hphotos-xfp1/v/t1.0-9/10952655_601890913278491_4725474984381968496_n.jpg?oh=31e8249f7019e1bc92f4dfbd2335a3f7&oe=558F4B5E

https://scontent.xx.fbcdn.net/hphotos-xfp1/v/t1.0-9/10986837_601890879945161_7254456072394592386_n.jpg?oh=9ec85b664215c689bc73afd4b7871f84&oe=5588BD9A

https://scontent.xx.fbcdn.net/hphotos-xpf1/v/t1.0-9/11025645_601890876611828_6969703651517467908_n.jpg?oh=a5ae61ed0ae242f4a1ba9aa026076f99&oe=558E723B

https://scontent.xx.fbcdn.net/hphotos-xpf1/v/t1.0-9/10408111_601890816611834_5252837358582078329_n.jpg?oh=46618981d10a65a465fd3d4de27b07ce&oe=554C53E0

https://fbcdn-sphotos-b-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpf1/v/t1.0-9/11021075_601890813278501_5534549829177801064_n.jpg?oh=060c36230a80afbc625456826a683609&oe=55844342&__gda__=1431103016_beef497ff579b928d04e421edd647e6c

https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpf1/v/t1.0-9/10425380_601890786611837_6218653877256582017_n.jpg?oh=76e6e79edc942e773e1bb94dcd759dc8&oe=558779E2&__gda__=1431312520_19a6dda22f09cd3fe9019bd28b376c29

Informes do Coletivo MIC:

POLÍCIA E EXÉRCITO ATIRAM COM MUNIÇÃO LETAL CONTRA A POPULAÇÃO

Ato pela vida acaba violentamente em razão do forte ataque das Forças de Segurança, no caso, a Polícia Militar(Ostensiva e Choque) e o Exército, contra os manifestantes que clamavam por paz.

O Complexo da Maré, localizado na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro, hoje é uma área ocupada pelo exército brasileiro. Muitas denúncias sobre abuso de autoridade tem sido apresentadas pela população local. A situação atualmente é grave e vários cidadãos se sentem ameaçados.

Ontem, dia 23, foi marcado um ato pela paz. Infelizmente tal manifestação se tornou uma praça de guerra. O Coletivo Mariachi e a MIC estiveram presentes, realizando uma reportagem que certamente mostra um ponto de vista diferente do que será visto na mídia corporativa.

Batalha campal no Complexo da Maré:

Imagens e texto do Jornal AND:

REBELIÃO POPULAR NO COMPLEXO DA MARÉ
Polícia dispara munição letal contra manifestantes

A equipe de reportagem de AND acaba de voltar do Complexo da Maré, onde moradores se levantaram com paus e pedras em uma ação sem precedentes contra as forças de pacificação na história da militarização de favelas no Rio de Janeiro. Depois de um protesto pacífico reprimido com tiros de fuzil pelas Forças de Pacificação e bombas de gás atiradas pela PM, moradores se revoltaram e revidaram com pedras e morteiros dos acessos às favelas Vila do João, Vila do Pinheiro e Baixa do Sapateiro.

A Tropa de Choque chegou ao local ainda às 20h, mas não foi capaz de conter a fúria das massas. Às 22h, fartos daquela ação covarde que deixou incontáveis moradores, feridos e intoxicados pelo gás, além das cotidianas ações do exército e da polícia na Maré, moradores surgiram dos becos em grupos enormes de centenas de pessoas e expulsaram um contingente de mais de 200 policiais de um longo trecho da Linha Amarela. A via que margeia o Complexo da Maré é uma das principais da cidade.

Mesmo vendo que não havia disparos de munição letal, policiais atiraram com pistolas e fuzis a esmo direto contra a multidão. Ao menos uma pessoa foi baleada e levada para a Unidade de Pronto Atendimento que existe próximo ao local. A ação é uma contundente resposta à presença das tropas de repressão do velho Estado, que somente nas últimas duas semanas, deixaram dois mortos e vários feridos em ações desastrosas nas favelas Salsa e Merengue e Vila do João.

Em duas ocasiões, veículos tripulados por moradores foram metralhados por soldados do exército sem absolutamente nenhum motivo. Tamanha a violência da polícia e das Forças de Pacificação, “uma faísca pode incendiar a pradaria”. Fiquem atentos, pois daqui a pouco publicaremos um vídeo com imagens exclusivas do confronto no Complexo da Maré.

Via MIC:

”PM TOCA TERROR NA MARÉ CONTRA O DIREITO DE LIVRE MANIFESTAÇÃO

Ontem (23/02), no protesto da comunidade mareense contra o estado de exceção representado pela ocupação militar da comunidade, pela vida e pelo direito de ir e vir, houve forte repressão da PM.

A polícia foi acusada, por diversos participantes da manifestação, de disparar tiros de arma letal contra os manifestantes que, de forma contundente, ocuparam as pistas da Av. Brasil e depois a Linha Amarela, e os acessos à Linha Vermelha, que só foram liberados após às 23h.

Noite adentro, horas após o fim do protesto, o terror de estado continuou dentro da comunidade. A PM usou a esmo, e em grande quantidade, bombas de gás lacrimogêneo, causando mal-estar em milhares, indistintamente, idosos e crianças entre eles.

“Já não havia protesto, mas a mensagem do terror policial era clara: é isso o que acontece quando vocês favelados ousam lutar contra o estado por seus direitos.”, afirmou uma moradora.

A manifestação foi organizada pelo movimento Maré Vive, de moradores da comunidade: “sem partido, sem ONG, sem facção, sem líder, é nós por nós”, afirmam na descrição do evento.

A manifestação foi organizada após casos recentes de pessoas da comunidade assassinadas pela PM e pelo exército, que em duas ocasiões diferentes, recentes, abriu fogo contra duas kombis que transportavam moradores, com vítimas mortas e feridos, entre outros casos graves de violência institucionalizada inclusive contra crianças. Ainda hoje um adolescente foi baleado na Vila do João.”

(Laboratório de Direitos Humanos de Manguinhos)

Mais sobre o processo contra os 23 e a Campanha pela Liberdade Imediata de Igor Mendes e Todos os Presos Políticos

Entrevistas para o Jornal AND:

LUIZ ALBERTO AMORIM, UMAS DAS TESTEMUNHAS DE DEFESA DE IGOR MENDES, FALA SOBRE A PRISÃO DO ATIVISTA

Imagens de RAFAEL GOMES PENELAS / A Nova Democracia

Depoimento do estudante de música da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Luiz Alberto Amorim, que veio ao Rio de Janeiro no último dia 26 de janeiro para testemunhar em defesa do ativista Igor Mendes na 4ª audiência realizada no Tribunal de Justiça. Luiz deu sua opinião sobre a prisão de Igor ao AND.

Assista o vídeo: https://www.facebook.com/video.php?v=778784908857846

ANDRESSA FEITOSA, UMA DAS PRESAS POLÍTICAS DA COPA, FALA SOBRE AS PERSEGUIÇÕES

Imagens de RAFAEL GOMES PENELAS / A Nova Democracia

Depoimento da estudante secundarista Andressa Feitosa concedido ao jornal A Nova Democracia durante o ato em frente ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro no último dia 26 de janeiro enquanto era realizada a 4ª audiência com os ativistas presos e perseguidos políticos.

Andressa foi presa em 12 de julho do ano passado, na véspera da final da Copa da Fifa, e, atualmente, seu processo está “em vias de acabar”, como afirmou a jovem, pois “a promotora do Ministério Público pediu a absolvição… por considerar as provas improcedentes”. Vinte e três ativistas continuam processados, três deles presos e duas em condições de clandestinidade. Além do caso de Rafael Braga (outro processo) que também está encarcerado.

Assista o vídeo: https://www.facebook.com/video.php?v=779261392143531

No Méier e Vila Isabel:

19293_312468738962481_184345332373179789_n 994124_312468802295808_1650534808545927643_n 1016850_312468762295812_2493657039062628911_n 1380408_312468785629143_6376972263711415328_n 10362369_312469668962388_2889143203825886110_n 10897938_312468822295806_1838549811387242211_n

10930090_589799991154250_1733542399250575817_n

Vídeo do ato de 23/1/15: entoando Bella Ciao

Vídeo do ato de 23/1/15.

Com a palavra, Jornal AND:

BLOCO COMBATIVO NO ATO CONTRA O AUMENTO DAS TARIFAS E PELA LIBERDADE DE TODOS (AS)OS PRESAS(OS) POLÍTICOS
JUVENTUDE COMBATENTE: “SERVIR AO POVO DE TODO CORAÇÃO, TROPA DE CHOQUE DA REVOLUÇÃO!”

Imagens de RAFAEL GOMES PENELAS / A Nova Democracia

Intervenção do bloco combativo do Movimento Estudantil Popular Revolucionário – MEPR, da Unidade Vermelha – ORNL e da Frente Independente Popular – RJ durante a manifestação contra o aumento das passagens no Rio de Janeiro no dia 23 de Janeiro de 2015. No início do vídeo, os manifestantes cantam ‘Bela Ciao’, histórica canção antifascista italiana entoada em manifestações populares em todo o mundo.

Vídeo da TV Sindipetro sobre o nosso “julgamento”

VÍDEO PRODUZIDO PELO SINDIPETRO EM DEFESA DOS PRESOS POLÍTICOS E CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DA LUTA POPULAR!

A TV petroleira esteve no dia 26/01 em mais uma etapa do julgamento dos presos políticos das manifestações de junho de 2013.

http://itv.netpoint.com.br/sindipetro/principal.asp?id=627

 

OCUPA GOLFE CONVOCA GRANDE ATO EM RAZÃO DA FALTA DE ÁGUA NA ZONA OESTE (DOMINGO dia 25-01-2015, Praia do Recreio, Posto 9)

OCUPA GOLFE CONVOCA GRANDE ATO EM RAZÃO DA FALTA DE ÁGUA NA ZONA OESTE


O Ocupa Golfe junto aos moradores da zona oeste convoca a todos, para um grande ato, em razão da falta de água, no local.

No posto 9, da praia do RECREIO, o ato irá passar na CEDAE, da Glaucio Gil.

Enquanto os moradores da zona oeste vem sofrendo com a falta d’água em suas casas, a obra ilegal que tem como precursores a RJZ Cyrela e a prefeitura do Rio de Janeiro, gasta simplesmente 3 MILHÕES de litros d’água diariamente em seu sistema de irrigação, em plena época de seca. Para a construção de um campo de golfe, para a realização da Olimpíadas, que além de tudo será privatizado.

A manutenção de um campo de golfe, no padrão olímpico acarreta na irrigação quase que 24 horas ao dia, podendo estar ocorrendo o desvio da água da região para a irrigação do campo, já que um poço artesiano não comportaria a quantidade necessária.

Caso não seja concedido o embargo a tal obra (pauta magna do movimento ocupa golfe), o desperdício de água continuará e será corriqueiro.

Sendo assim, esperamos a presença de todos nesse grande ato.

DOMINGO dia 25-01-2015, Praia do Recreio, Posto 9:

Oficina de Cartazes as 16:00 horas.
Concentração às 17:00 horas.
Saída às 18:00.

Evento: https://www.facebook.com/events/1533001040285270/?ref=3&ref_newsfeed_story_type=regular

ocupa golfe irrigação

O vídeo comprovando a irrigação (embora não precisemos de prova para relacionar campos verdes numa seca à irrigação): https://www.facebook.com/video.php?v=1413314348961276&set=vb.1381797632112948&type=2&theater

No dia 19/1/15, conforme informações do Ocupa Golfe:

“A BBC News veio fazer uma entrevista com os ativistas sobre a falta de água e a construção do golfe na Reserva e a Cyrella desligou os guichos que irrigavam o campo 24 horas !!!

Estão com medo da mídia internacional companheiros, nossa luta está no caminho certo !!!!!”

TESTEMUNHA DESMASCARA FELIPE BRÁS: “ELE MENTIU SOBRE OS ATIVISTAS PARA A POLÍCIA E DEPOIS APARECEU COM UMA MOTO DE 12 MIL REAIS”

Do Jornal A Nova Democracia

TESTEMUNHA DESMASCARA FELIPE BRÁS: “ELE MENTIU SOBRE OS ATIVISTAS PARA A POLÍCIA E DEPOIS APARECEU COM UMA MOTO DE 12 MIL REAIS”

Equipe de AND conversou com um ativista que afirma ter tido relações com Felipe Brás, informante da polícia no caso que levou 26 ativistas à cadeia na véspera da final da Copa da FIFA.

Segundo a testemunha, Felipe tem desvios de personalidade e inventou as informações para se vingar de ativistas feministas que o rejeitaram tendo ganho uma moto de 12 mil reais para tanto.